sábado, fevereiro 11, 2012

Primeiro post do ano...

em Fevereiro. Não é falta de vontade. E a falta de tempo é apenas relativa, basta roubar uns minutos ao sono. Embora pense muitas vezes naquilo que gostava de registar aqui, tenho tido alguma dificuldade em transcrever para "o papel".
Mas o que interessa, as meninas, estão crescidas e lindas. A Mári lê muito bem e escreve muito, muito bem. E anda delirante por conseguir finalmente saber ler e escrever tudo. Passa imenso tempo a escrever, ler e desenhar. Quer ser professora ou educadora. E para nós é uma delícia ver crescer uma menina como ela. Responsável, meiga, autónoma e feliz. Curiosa e interessada que só ela. Compreensiva e às vezes muito chata. Consegue debitar 500 perguntas num segundo, sendo que para metade delas até já sabe a resposta. Preocupada com a irmã e com os outros, é uma delícia esta miúda.
A Mat é um doce vulcão. Tanto explode, como fica adormecido. É uma menina gira, sedutora e destrambulhada. Faz perguntas muito à frente para a idade, mas mais à frente ainda, são as respostas que dá. Canta em Inglês como se da sua nacionalidade se tratasse. Com a mesma facilidade com que chama azul ao verde. E é meiga. Tão meiga que deixa de brincar para vir a correr dar-me um beijinho e abraço. Para no minuto a seguir estar colada a mim, no meu colo e no seguinte fazer uma birra descomunal. Daqueles que quase cedemos por cansaço. Teimosa que só ela, leva-nos muitas vezes ao desespero. Mas fala na perfeição, aplica termos que desconhecemos numa criança de 3 anos e meio. Com direito a explicar significados de palavras à irmã que tem um bom vocabulário para a idade. Confesso que desconhecia uma personalidade assim, num filho. Tão agri-docinha.
As duas juntas dão-se como irmãs. Beijam-se, abraçam-se e andam de mão dada. Não aceitam nada se não houver também para a irmã. Riem e brincam muito. Tanto como no momento a seguir estão a disputar a nossa atenção ou a brigar. Raramente a Mariana, a maioria das vezes é a Matilde quem quer saber ou fazer como a irmã. Interrompe as nossas conversas para dizer que também quer falar ou que sabe fazer como a irmã. Levanta dois dedos de cada mão, enquanto diz: Vês Mariana, eu sei fazer contas como tu, dois mais dois são quatro. E assim por diante.
Vê-las crescer é a melhor parte dos meus dias. Que não trocaria por nada. As minhas lindas princesas...

Etiquetas: ,

2 Comments:

At 15/2/12 16:45, Blogger Mónica said...

Que bom ter notícias vossas!
E que doces princesas, as tuas :)
Beijocas GRANDES

 
At 15/4/12 00:14, Blogger Lúcia said...

:)))

 

Enviar um comentário

<< Home